quinta-feira, 26 de março de 2009

Ter sido


Já foste a paixão
das minhas horas
desmarcadas,
já foste a precisão
incompleta,
a inacabada
loucura de um verbo.

Já foste o desenho
da minha vida
e a voz mansa
dos meus sonhos.

Foste tudo.

Hoje és a desilusão
perfeita do caos.


Foto: Viajantis

12 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Uma boa definição para um amor que nos desaponta e não deixa nem saudade. Mesmo assim, lindo poema.
Beijo

notyet disse...

Verdade ou ficção, a memória tem estranhas formas de se manifestar..
Umas assim belas, outras não tanto
Beijinho

Vanessa. disse...

Profundo!

wind disse...

É o que acontece quando tudo acaba mal...
Beijos

Ana Oliveira disse...

Paula

Perfeita descricao do que poderia ter sido...e de como o caos se pode instalar...vindo do sonho.

Beijos

Ana

Maria Clarinda disse...

Paula, não vamos deixar nunca mais a desilusão...entrar na tua vida, pelo menos esta.
O Poema está lindo como sempre....
(...)Foste tudo.

Hoje és a desilusão
perfeita do caos.


Jinhos muitos

Branca disse...

A desilusão qdo chega apaga todos os momentos bonitos...só deixa amargura, tristeza, verdadeiro caos!


Boa tarde pra vc,
bjo!

Å®t Øf £övë disse...

Paula,
Este teu poema está lindo. Um dia destes ainda to vou "roubar" para publicar lá no "Pedaços".
Beijinhos.

O mar me encanta completamente... disse...

Mesmo acabando assim, sempre existe algo para se aprender...
Lições que a vida nos aplica.
Aproveito para desejar um fim de semana memorável.
Beijinho.

Clotilde S.(canela_e_jasmim) disse...

Parabéns pelo teu livro e muito obrigada pela tua visita.

Também gosto de te ler e fiquei surpreendida porque escreves em Francês como eu faço de vez em quando. :)))

Se moramos perto uma da outra? Não sei... diz-me tu. Eu sou de Torres Vedras. :))

Beijinhos amiga

Viajantis disse...

lindas definições....

Anita Fonseca disse...

Todos nós passamos por momentos assim. Apesar dos desencontros, ficam lembranças boas.

Abraços.