quarta-feira, 29 de abril de 2009

Ensaio

De um lado ao outro vou
aturdida, fascinada
a minha vida balanço
deste lado hoje nada.

Canto a paz da tua voz,
a melodia cansada
poemas ainda por reler
ritmo triste, eu calada.

Este é o azul de ti
silêncio do momento
em ti me perco e então,
falo de mim e do vento.

12 comentários:

Maria Clarinda disse...

(...)Este é o azul de ti
silêncio do momento
em ti me perco e então,
falo de mim e do vento.

E que maravilha ficou o teu ensaio, gostei muito Paula!
Jinhos mil

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, POEMA ESCRITO COM MUITA TERNURA... GOSTEI AMIGA!!!
ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Sonia Schmorantz disse...

A nostalgia inspira lindas poesias, como esta...
beijo

wind disse...

Algo triste, mas gostei.
Beijos

Gleidston disse...

Canto a paz da tua voz,
a melodia cansada
poemas ainda por reler
ritmo triste, eu calada.

Me identifico com essa introspeção,algo reflexivo mas tambem com uma certa dureza no estar,adoro.

bjccss pra vc.

Pecadormeconfesso disse...

Podia terminar assim:
E falo-te de nós.
Bj

Alice Matos disse...

Bem linda a tua escrita...

Beijo... fica bem...

Osvaldo disse...

Olá Paula;

Este ensaio algo triste tem o dom de mostrar que a poesia até nos "ensaios" encanta...

bjs e bom domingo
Osvaldo

Fenix disse...

E no vento vai o lamento
Do silêncio do momento
Da tua ausência calada
A que eu estou votada

Beijinhos amiga Paula.
Gostei muito

São

mfc disse...

Somos pacientemente impacientes na nossa procura do outro.

Viajantis disse...

..."em ti me perco"...
bonito mesmo!

Jaime A. disse...

O exercício da rima é difícil, mas vale a pena.
Um beijo.