quinta-feira, 30 de julho de 2009

Cansaço

O cansaço invade-me
e apodera-se de mim
atira-me ao chão
repentinamente
e não me deixa reagir.

Prostrada por ele
não raciocino
não lembro
não vou nem regresso
não falo não vejo
não sinto

morro enfim...

6 comentários:

wind disse...

Dark:)
Beijos

Maria Clarinda disse...

Lindo e triste o teu poema....
jinhos Pauula

leonor costa disse...

Lindo

Beijinhos

Déia disse...

morre só por hoje... Amanhã quero vc de pé, nos contando as novidades rs..bj

Jaime A. disse...

Poema "deslizando-se".
Gostei muito.

Viajantis disse...

...o cansaço combate com optimismo!