terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Será?


Do caminho sinuoso
como são os caminhos,

que se percorram
num agrado suave
e se envolvam em neblina
e em ondas de prazer
se desfaçam,
se despedacem
nos rochedos
e como as ondas
e os caminhos
sinuosos se evitem
e se perpetuem
em longas orgias
e de granito,
as esculturas vivas
dos inevitáveis
acasos precisos
irreconhecíveis
se afundem
e se glorifiquem!


Foto: Viajantis

10 comentários:

Maria, Simplesmente disse...

Muito bonito Paula!
Maria

Clarinda Galante disse...

(...)e de granito,
as esculturas vivas
dos inevitáveis
acasos precisos
irreconhecíveis
se afundem
e se glorifiquem!


Como sempre deliciosamente belo, lê-lo logo pela manhã...é uma força para aguentar o dia!
Jinhos

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vanessa. disse...

Sempre bonitas as palavras que lemos neste teu espacinho!

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, PALAVRAS E FOTO LINDAS... UM ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA

PreDatado disse...

Podemos desejar em conjunto?

Delicioso o teu poema. Para interiorizar sentimentos.

Sonia Schmorantz disse...

Flores para você

Para você enfeitar o seu dia,

lhe trazer mais alegria

mais paz a cada minuto.

Flores

Para você pensar na vida com mais carinho,

e não se esquecer que por você

carrego o sentimento mais sublime:

A amizade!

poetaeusou . . . disse...

*
trilhos que se afundam,
em ocasos da manhã,
,
belo poema o teu,
,
jinos,
,
*

Alexandra disse...

De uma beleza extraordinária!!!

Continua, SEMPRE!!!

Beijo

wind disse...

Muito bom:)
Beijos