terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Aprendendo

Aprendi a ler escrever
fazer as quatro operações
aritméticas
aprendi francês inglês
alemão
aprendi história de portugal e geografia
ciências naturais e física
química e álgebra
desenho e português
aprendi latim e filosofia
história da literatura
e história universal
aprendi normas de conduta
e aprendi o que me ensinaram.

Aprendi a amar a perdoar
e a ser condescendente
aprendi a não me calar
e a calar
aprendi a conjugar os verbos
a resolver equações do 3º grau
e a bordar e a fazer tricot
aprendi a trabalhar
onde calhou
e aprendi o que me ensinaram.

Para quê?
Para sobreviver.

Esqueceram-se de me ensinar
a aprender a deixar-me amar...

15 comentários:

PreDatado disse...

Mas espero que já tenha aprendido. Em algumas coisas temos de ser auto-didactas.


(o poema é excelente e muito original)

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LUA DE LOBOS disse...

minha querida
aguenta-te porque embora com os problemas dos outros, podemos nos, isso acontece a quase todos nos
xi
maria

Gleidston dias disse...

Excelente o texto-poema Paula,embora acredito que sucede a todos esse mal necessario se é que é necessario né rsss.parabens.

otima tarde pra voce .

bjsss

Fenix disse...

Pois é amiga, a amar ninguém nos ensina!
Temos que aprender à nossa custa..., aos tombos e rombos...
Mas acabamos por aprender...
E de facto tens razão, às vezes é ainda mais difícil aprendermos a deixar-nos amar.

Bonito poema!
Cheio de verdade e sentimento!

Beijinhos

Sereia Azul* disse...

Vivemos num turbilhão de obrigações. Aprendemos tanto para sobreviver e esquecemo-nos do mais importante: NÓS!

Cada vez mais me sinto assim, imersa num mar de obrigações, sem que eu tenha tempo para me amar e falar com o meu EU.

Um abraço de brisa marinha.

Adorei os teus blogs!

Sereia Azul*

Branca disse...

A vida está sempre nos ensinando alguma coisa e diante das alternativas que ela nos impõe é que vamos aprender a amar, aprimorando ou não esse amor... mas aí já é por nossa conta.

bjo carinhoso.

Jaime A. disse...

Gostei muito.

Toda a gente diz que o amor não se aprende. Não na escola do teu poema (onde tanto aprendes/ensinas).
Se o amor estiver em ti há-de aproximar outro...
Assim tudo se conjuga, se equaciona, se traduz.
Bjs

Clarinda Galante disse...

Não tenho palavras...fico sem elas...gasto-as, e , prefiro guardar para te dizer que o poema está simplesmente....Maravilhoso, porque sei, o que sei...porque está tudo ali, porque te adoro.
Jinhos e obrigada, por este sentir.

Eli disse...

Aprender é uma constante e o que pedes para te ensinar é algo que não se ensina... vive-se um dia de cada vez.

Todos os dias ensino e aprendo algo com os outros. Espero conseguir aprender todos os dias a amar, embora não saiba como se ensina...

:)

Viajantis disse...

...e como não é fácil, não.... Não se nasce ensinado, mas também acho que não se aprende...pelo menos não se aprende á força, nem quando queremos...aprende-se apenas deixando-nos viver...

João Norte disse...

Só se aprende com a experiência

FERNANDA & ASTROLOGIA disse...

QUERIDA PAULA, BELÍSSIMO POEMA... SUBLIME, MAS NA MINHA OPINIÃO, NÃO SE ESQUECERAM DE NADA, ESSE TRABALHO TEM QUE SER APREENDIDO POR TI... NÃO FECHES O TEU CORAÇÃO AO MUNDO... SE SOFRESTE ALGUMA DESILUSÃO, LEMBRA-TE QUE MESMO O QUE É NEGATIVO NA NOSSA VIDA... Á SEMPRE UMA LIÇÃO POSITIVA A TIRAR... EU SEI DO QUE FALO AMIGA... DEIXA O TEU SER RECEBER O AR PURO DA MANHÃ E SERÁS FELIZ, MESMO SÓ... UM GRANDE ABRAÇO DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Philip Rangel disse...

O mundo blogueiro é vasto mesmo....passei em um blog amigo e achei o seu....conteudo..poesias...noticias....
blog q te faz voltar sempre...participar....

parabens pelo conteudo aqui apresentado.....

abraços

Philip Rangel

Tecnenfermaginando disse...

não, querida, não deixou de aprender coisa alguma.

quem ama, assim com tanta intensidade, não precisa de mta coisa não.

:)